Acordo garante desapropriações para obras de duplicação das BRs

Oito acordos foram selados entre proprietários de terrenos às margens da BR-287 e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), na tarde desta quinta-feira. As tratativas são para a desapropriação de parte ou totalidade das áreas para possibilitar as obras de duplicação da travessia urbana. As audiências ocorreram na Justiça Federal de Santa Maria dentro do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscon), onde acontece a conciliação de conflitos para evitar que os casos tramitem via judicial. Ainda não há informações sobre o prazo de início da transferência dos imóveis para o órgão.

Os imóveis ficam próximos ao viaduto da Walter Jobim, um dos trechos que deve ser priorizado pela autarquia para a continuidade das obras ainda este ano. Os demais processos judiciais, relativos a desapropriação ou desocupação de mais de 100 imóveis, ficarão para 2019, segundo o Dnit. Se for possível, o Dnit tentará liberar também duas pistas do viaduto da T. Neves ainda este ano.

Na semana passada, foram anunciados mais R$ 10 milhões para garantir o aumento no ritmo dos trabalhos até o final do ano, além de evitar que o trabalho seja paralisado. Já estavam previstos R$ 38 milhões no Orçamento de 2018 e R$ 10 milhões remanejados na metade do ano. Com a verba extra, é possível que seja concluído um trecho da duplicação e liberado o trânsito do trevo do Castelinho até as proximidades da Auto Peças Kobber ainda neste ano. Se isso ocorrer, serão os primeiros 4,5 km da duplicação a serem totalmente entregues.

O projeto de lei do Orçamento de 2019 prevê mais R$ 68 milhões para a duplicação. Segundo o superintendente do DNIT em Santa Maria, João Carlos Tonetto, a expectativa é que 100% da obra seja concluída até a metade de 2020.

Fonte: Diário de Santa Maria

Notícias em Destaque
Notícias Recentes