Obras entregues em 2020 pelo DNIT melhoram a logística de transporte no Rio Grande Sul

Em 2020, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) manteve, no Rio Grande do Sul, um ritmo intenso de execução de suas obras. Ao longo do ano, foram entregues, aos gaúchos, pontes, viadutos, pistas duplicadas e restauradas que vão assegurar melhorias significativas à logística do Estado. Também foram lançadas novas licitações, que representam a expectativa de mais obras para 2021.


Com a liberação do eixo principal da Nova Ponte do Guaíba, em Porto Alegre, no dia 10 dezembro, a obra mais esperada dos últimos anos agora é uma realidade. Já em operação, o empreendimento - composto por 7,6 quilômetros de obras de arte especiais (pontes, viadutos, ramos de acesso e elevada) e mais seis quilômetros de trecho em aterro – coloca fim a um dos principais gargalos no tráfego da capital gaúcha.


Com uma ligação direta entre o Norte e o Sul do Estado, os motoristas não ficam mais retidos em engarrafamentos - que chegavam a cinco quilômetros na saída da cidade devido ao içamento do vão móvel da ponte Getúlio Vargas, em funcionamento desde 1957. A Nova Ponte do Guaíba também era a obra que faltava para fazer a conexão com as demais melhorias em andamento no Estado: unidas, elas vão melhorar a logística de transporte no Rio Grande do Sul.


Para garantir mais eficácia no escoamento da produção nacional e distribuição aos países do Mercosul pelo Porto do Rio Grande ou pelos municípios da Fronteira Oeste, o Governo Federal deu continuidade a liberações de novas pistas duplicadas em diferentes regiões gaúchas. Somente na BR-116/RS, entre Guaíba e Pelotas, neste ano foram abertos ao tráfego mais de 73 quilômetros de novas pistas e viadutos, garantindo assim agilidade, conforto e segurança aos motoristas.


Com estas liberações, a duplicação da BR-116/RS soma 120,1 quilômetros concluídos, chegando a 57% do total a ser duplicado. Já foram beneficiadas as cidades de Barra do Ribeiro, Sentinela do Sul, Tapes, Camaquã, Cristal, São Lourenço do Sul, Turuçu e Pelotas.


Outra obra importante para dar fluidez à logística é ‘o Contorno de Pelotas (BR-116/392/RS), onde ocorreram mais entregas do DNIT este ano. Ao todo, foram três liberações de segmentos que, somadas, chegam a cerca de sete quilômetros em vias duplicadas e viadutos que já são utilizados pelos motoristas. São elas: 3,5 quilômetros do trecho que vai do viaduto do entroncamento com a avenida Viscondessa da Graça até o viaduto em construção sobre a via férrea, incluindo a ponte sobre o Canal Santa Bárbara; três quilômetros localizados entre o km 66 da BR-392/RS e o km 526,4 da BR-116/RS, incluindo os viadutos construídos nos entroncamentos da Oderich e da avenida Duque de Caxias, no sentido Jaguarão-Rio Grande; e um dos viadutos sobre a via férrea, o qual vai operar temporariamente em mão dupla para permitir a execução das obras do viaduto sobre a pista existente.



Na região central do Estado, a Travessia Urbana de Santa Maria (BR-158/287/RS) desafogará o trânsito nas rodovias federais que cortam a cidade de leste a oeste, facilitando a conexão das rotas entre as regiões de produção e o Porto do Rio Grande. Pela Travessia Urbana também passam veículos que têm como destino o Uruguai e a Argentina, conectando as BR-158/RS e BR-287/RS. Ao longo deste ano, foram liberados quatro quilômetros de pistas duplicadas, entre o trevo do Castelinho e o viaduto da Duque de Caxias na BR158/RS; a interseção entre as BR-158/RS e BR-392/RS, com o tráfego aberto em um dos viadutos no segmento; e liberação de trânsito no viaduto de acesso ao bairro Tancredo Neves, na BR-287/RS.



Fechando este ciclo de obras, que impactam positivamente a logística do Rio Grande do Sul, estão a conclusão da restauração de 10 quilômetros da BR-472/RS, em Itaqui, e a interseção de acesso a Bozano, na BR-285/RS, municípios da Fronteira Oeste.

Na BR-472/RS, os serviços não param. Para 2021, segue em andamento o contrato que irá recuperar o pavimento em mais 106 quilômetros da rodovia. Este serviço deve estar totalmente concluído em 2022.


Em Bozano, o projeto de melhoria do perímetro urbano, localizado entre o km 443 e o km 444 da BR-285/RS, está praticamente pronto, restando para janeiro de 2021 apenas a conclusão de serviços como paisagismo, calçamento e sinalização. A obra integra um conjunto de melhorias como a implantação de uma semirrótula e de 1,7 quilômetro de ruas laterais, destinadas a conectar os dois lados da cidade, que é dividida pela rodovia.


Mais reforço em 2021 – O DNIT já garantiu para 2021 um reforço de obras consideradas importantes para o Rio Grande do Sul. Na Região Metropolitana, serão iniciadas as obras entre o km 240 e o km 246 da BR-116/RS. Neste segmento, transitam em média 140 mil veículos/dia, ocasionando engarrafamentos nos horários de pico do trânsito. Com os projetos básico e executivo concluídos, a expectativa é de que no início do ano seja dada a largada para a construção de um novo viaduto de acesso ao bairro Scharlau (km 240) e para as duplicações da ponte sobre o rio dos Sinos (km 245) e do viaduto da várzea do rio dos Sinos (km 246), no município de São Leopoldo.


Em outro ponto da BR-116/RS, estão previstos o início da elaboração dos projetos básico e executivo das obras de duplicação da ponte sobre o rio Camaquã, no km 428,5, em Cristal, e do Viaduto Pompeia (Interseção de acesso secundário à Camaquã). Obras que, quando concluídas, darão mais fluidez ao tráfego do trecho em duplicação entre Guaíba e Pelotas.


Para a região dos Campos de Cima da Serra, já foi finalizada a licitação de implantação e pavimentação de 8,47 quilômetros da BR-285/RS, em São José dos Ausentes. A empresa vencedora será responsável pela elaboração dos projetos básico e executivo e a conclusão dos serviços remanescentes da rodovia federal, tais como: duas interseções, localizadas nos km 34,6 e km 36,9 e a construção de dois viadutos para a passagem de fauna e uma ponte sobre o rio das Antas.


Por fim, foi assinada a ordem de serviço para elaboração de estudos e projetos básico e executivo de engenharia para implantação, pavimentação, adequação de capacidade, melhoria da segurança e eliminação dos segmentos críticos na BR-470/RS. Ao todo, serão contemplados 64,5 quilômetros desta rodovia, entre os municípios de Barretos e Nova Prata (entre o km 89 e o km 153,5).


Mais obras, clique aqui

Notícias em Destaque
Notícias Recentes
Arquivo Mensal
Pesquisa por tags
Sigam-nos
  • Preto Ícone Google+
  • Instagram Social Icon

© 2019  Gestão Ambiental BR-158/287-RS Travessia Urbana de Santa Maria | Desenvolvido por @InnovatorDesign